O iPhone 11 e iPhone 11 Pro integram um novo sistema de gestão híbrido de software e hardware que promete melhorar a gestão de performance e o desgaste da bateria.

De acordo com um documento descoberto no site da Apple e partilhado pelo 9to5mac, o sistema presente na nova geração de iPhones é mais avançado que o dos modelos anteriores e permite alcançar a melhor performance possível tendo em conta o ciclo natural de vida da bateria.

Esta nova gestão permite que a performance seja monitorizada em tempo real, e assim manter a melhor performance seja qual for o nível de desgaste da bateria.

As baterias de lítio sofrem desgaste ao longo do seu ciclo útil de vida, o que pode implicar perda de performance, como maior tempo na abertura de aplicações, frame rates mais baixos, velocidades reduzidas quando utiliza dados móveis, luminosidade de ecrã inferior ao habitual ou volume mais baixo da coluna de som.

A Apple recomenda normalmente que a bateria seja alvo de troca assim que a capacidade seja inferior aos 80%, valor em que poderá começar a sentir alguns dos sintomas descritos.

O sistema de gestão de performance da Apple foi alvo de escrutínio quando em 2017 e depois de lançar o iOS 10.2.1, a marca de Cupertino não informou os seus clientes que o sistema reduzia a performance dos iPhones.

Enquanto alguns clientes vêem isto como uma forma da Apple “obrigar” uma atualização, a posição defendida pela Apple foi sempre a de que nunca faria alguma coisa que intencionalmente reduzisse o tempo útil de um dos seus produtos ou a experiência global do utilizador.

Apenas o tempo dirá se o novo sistema de gestão de performance introduzido nos iPhones de 2019 vinga. De qualquer modo, qualquer alteração que implique uma melhoria da performance e uma possivel poupança na troca da bateria é sempre bem vinda.